Now Playing Tracks

Lauenburg way of life

WELL, GALERA. O post será breve, apenas para contar algumas coisinhas do meu dia-a-dia que tá começando a virar rotina!

Como já contei pra vocês no post passado, estou em Lauenburg por tempo indeterminado. Uma cidade pequenininha, mas que tem tudo, menos muita gente jovem e bonita (tirando nossa casinha que tem gente bonita pá caramba). Mas não há problema algum, visto que em 15 minutos de trem podemos ir a Lüneburg, cidade com universidade e tudo, e mais 30 minutos de lá, estamos em Hamburg <3

No primeiro dia aqui já fomos ao supermercado e já vi nutella de balde (alerta de perigo pisca em neon), porém a filosofia da casa é comer saudável - arroz com legumes, peixe, frutas, iogurte. OU SEJA, god help me! estou confiante que levarei menos quilos pra Porto Alegre. E mais! Comecei academia ontem! Saí de lá meio mal, quis chorar na esteira e etc, mas depois vi que foi bom. O instrutor só falou em alemão comigo e fiquei felizinha que entendi tudo e até falei um pouco com ele.

Falando em deutsch sprechen, em fevereiro vou tentar estudar todo dia sozinha. DEPOIS DE SEIS MESES VAMO VER O RESULTADO.

Hoje fui pela primeira vez a Hamburg nessa minha estadia. Fui conhecer minha buddy e pegar minha student ID na faculdade e um cartãozinho pra andar livremente pelos trens da região a partir de março. Minha buddy é bem querida, alemã, mas filha de chineses. Uma chinesinha simpátchica, mas não sei se vou ser amiga. FICA A DÚVIDA.

Sombra de Hamburg e seu famoso Alster hoje cedo, uns -5˚C

Tá frio, gente. Antes da minha chegada, o inverno tava quente até, chegando no 0˚C. A partir do dia seguinte da minha chegada as temperaturas foram despencando e agora ficam por volta dos -8˚C a noite. Vocês sabem o que isso significa né? Confinamento e festa no edredão. Aliás, a todos os bffs aí em Porto Alegre: troquei vocês por um amigo mais presente.

Forever Alonismo.

Amanhã receberemos visitas para o almoço, um casal amigo do meu irmão e da Luca e da mesma idade que eles, por volta dos 70. Porque aqui, amigos, terceira idade é tendência: nada de álcool, vida noturna e esportes radicais. Vida longa aos idosos Luca e Dani, melhores companheiros de casa que poderia ter! <3 To curtindo demais!

Barcelona pt 1

Vamos fazer o seguinte? Vamos dividir esses meus 4 dias em Barcelona em duas partes pra eu poder falar mais e colocar mais fotos? Vamos!

OBJETIVOS DE VIDA REALIZADOS QUE VALERAM A PENA: Barcelona.

Desde que fiz arquitetura, xonei platonicamente com Barcelona. E consumei esse romance aos 22, muito antes do que eu esperava (obrigada família, pela oportunidadje e pela companhia). As minhas expectativas foram superadas nos meus primeiros 30 minutos aqui, onde pude contemplar a classe feat. malemolência que eram próprias da capital da Catalúnia durante o caminho pro hostel.

(Meus companheiros de viagem Mamãe e Dante num dos cartões postais de Barcelona)

Bom, aqui a língua oficial é o catalão, como muitos sabem. Interessante que ele soa como espanhol aportuguesado, mas a grafia é uma mistura de português e francês. Como não to acostumada, entendi melhor o espanhol. Apesar de todas crianças aqui serem alfabetizadas na língua oficial, todos sabem espanhol (e geralmente tudo tem legendinha). No nosso hostel, o recepcionista nos recebeu sabendo falar português que ele aprendeu quando morou por 3 meses em Pára de Minas (oi???????? como ele foi parar lá, eu não sei). Ficamos num hostel de DOZE andares, enorme, e o prédio era todo moderninho e com vista pra maior obra de arquitetura fálica de Barcelona, a torre Agbar.

Torre Agbar, o pepinão (pra não apelidar de outra coisa)

Dedicamos os nossos 2 primeiros dias para ver as atrações que mais queríamos em Barcelona. Fomos primeiro pra maior delas - La Sagrada Família. Com certeza é o highlight da cidade. Cê chega no lugar, olha pra cima e é ENGOLIDO pruma igreja completamente fora do convencional, decorada com trigos e uvas gigantes, árvore com pombas e torres loucas. Vibe bíblica surreal, é demais. E por dentro também é incrível, e acho que o mais legal é que cê não sente aquela coisa SAGRADA que algumas igrejas inspiram. É clara, alta, aberta.

(VEM!!!11)

Compramos o passeio com direito a subida em uma torre com elevador, 165m. Lá em cima me bateu uma acrofobia (aka medo de altura) e segurei na mão de Gaudí e fui. Tirei uma foto encolhidinha, mas deu pra ver Barcelona de cima. :)

(Aprendi no ANTP que uma modelo profissional não demonstra seu medo nas fotos)

Depois de lá, fomos pra avenida central daqui, La Rambla, com mercados de frutas e sucos, restaurantes com paellas (o Dante se aventurou, eu fiquei no peixinho). vendedores de flores e de pássaros. A avenida desembocou na Plaça de Catalunya, e minha mãe viu uma miragem - uma loja El Corte Inglés de oito andares. Pra quem não sabe, essa é uma loja de departamento da Espanha que tem TUDO. Desde coisas de marca, cds, eletrônicos, coisas de casa, roupas, acessórios, restaurante, etc, mas principalmente, tinha REBAJAS & 10% de desconto para estrangeiros em quase tudo. Nem compramos tanto, mas deu pra ficar ESGOTADA dessa andação toda (até porque eu não curto essas coisas de ficar em loja de departamento).

Suquinhos não-experimentados, mas muito bonitos.

No segundo dia, começamos também com Gaudí (segundo minha mãe, Gauti (alô, Gautier, sdds!)). Fomos ao Parc Güel, maior ASTRAL lá e lindo. Tinha gente fazendo bolha de sabão, músicos tocando, um casal fumando maconha (q) e muitos chinesinhos tirando foto.

O saco foi ter que pegar metrô depois, era tipo 1,5km do lugar. Mas tava sol, tava lindo e tava na Europa, então o sacrifício sempre vale (rs).

(Uma cega e o camaleão símbolo do Parc Güel)

Fomos almoçar no Café Viena, dica da Gabriele Branco, que disse que tinha o melhor sanduíche de Jamón Serrano do mundo. Era bom mesmo :) (obg, Gabi).

(Foto de turista meio falhada, mas dante aprovou o sanduíche depois. E a foto é ilustrativa também, ele se mostrou ser menor Aff publicidade enganosa)

O dia terminou com a gente indo pra Fundação Joan Miró, bem joia. Mas não podia tirar fotos, não pude registrar. Além disso, essa nossa visita não marcou muito a viagem, visto que fomos pra fundação do Dalí no dia seguinte e foi muito mais SHOM.

Barcelona é enorme, tem sempre gente na rua e parece ter uma boa vida noturna também (coisa que não pude descobrir, já que vim com família só). Nos outros dois dias, alugamos um carro e fomos aproveitar as redondezas da cidade. Vou dedicar um outro post pra contá-los. ;)

Por enquanto é isso gente, obrigada pela audiência.

Continuem ligadinhos

Beijos

To Tumblr, Love Pixel Union